segunda-feira, 27 de outubro de 2008

ANTÍTESES DA MINHA VIDA

Vejo esse mundo enorme,
Mas não me enxergo.
Posso tocar em tudo,
Mas já não sinto.

Amo com um amor tão grande,
Mas não sou amado.
Nada de mim depende,
Mas sou dependente.

Tenho uma boca,
Mas não sai sorriso.
Tenho a paz,
Mas não sou tranqüilo.

Tudo posso falar,
Mas não tenho palavras.
Sempre posso chorar,
Mas acabaram-se as lágrimas.

Nenhum comentário: